“A criança é um ser biopsicossocial em crescimento e desenvolvimento e, como tal, deve ser atendida em toda a sua individualidade, nas suas necessidades básicas de: nutrição, educação, socialização, afetividade. Durante o processo de desenvolvimento e crescimento, a criança está sujeita à apresentar afecções patológicas, que necessitam de uma hospitalização.” (AUGUSTO; NODA, 1978)

Quando falamos de hospitalização/internação temos de imediato a lembrança de que esse processo pode gerar impactos negativos na vida de qualquer individuo e especialmente na vida de crianças. Neste caso, é imprescindível a criação de estratégias que possam atenuar as marcas provenientes da doença, da hospitalização e de todos os procedimentos médicos na rotina hospitalar.

Dentro do ambiente hospitalar  parece pouco propicio o desenvolvimento de atividades lúdicas porque a criança está fora de seu ambiente natural, entretanto entre uma criança e um paciente, há sempre os profissionais da saúde que da forma mais humana, ética e benéfica possível, procuram trazer aos pequenos, momentos que ultrapassam os limites do tratamento. O brincar pode ser oferecido tanto como um recurso terapêutico com objetivos definidos frente a enfermidade da criança, quanto como algo livre sem objetivos concretos, apenas como um fator de diversão.

Em um dos Hospitais onde os alunos do Colégio TEC-X estagiam, diversos momentos de ludicidade são compartilhados entre os pequenos internos e os profissionais da saúde. Um dos projetos da Instituição é o projeto “Quem sou eu”, desenvolvido pela Profª Enfª Shirlene Holanda junto com os alunos do colégio, onde as crianças alem compartilhar momentos de jogos e brincadeiras, escrevem sobre elas como: nome, idade, comida preferida, o que mais gosta de fazer e depois recebem o impresso com as respostas e sua foto.

É importante para nós, sabermos que para o profissional da saúde além do desafio de diagnosticar, tratar e restaurar a saúde eles complementam de uma forma extremamente humana e graciosa o bem-estar da criança.

Fantástico não é mesmo?

            Que bom que, independente das responsabilidades e afazeres do dia a dia, esses profissionais olham para nossas crianças de forma tão especial e acolhedora!

Colégio Tec-X

Fale Conosco!